Aumentar a fonte do texto Normalizar a fonte do texto Diminuir a fonte do texto    facebook   flickr   youtube   
Aumentar a fonte do texto Normalizar a fonte do texto Diminuir a fonte do texto    facebook   flickr   youtube   
  

facebook   flickr   youtube   
Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Departamento de Atenção Básica - DAB

 

Preveno e Controle de Agravos Nutricionais

Preveno e Controle de Agravos Nutricionais Preveno e Controle de Agravos Nutricionais Preveno e Controle de Agravos Nutricionais Preveno e Controle de Agravos Nutricionais Preveno e Controle de Agravos Nutricionais Preveno e Controle de Agravos Nutricionais Preveno e Controle de Agravos Nutricionais


Aes de enfrentamento do Beribri

Encontrou alguma informao desatualizada ou gostaria de sugerir a incluso de alguma pergunta? Ajude-nos enviando um e-mail para cgan@saude.gov.br.

Sobre a Ao:

Por se tratar de um evento inusitado sade decorrente de carncia nutricional (deficincia de Tiamina), a Ao de enfrentamento do Beribri dever ser realizada de modo a detectar precocemente um caso suspeito da deficincia, procedendo com investigao epidemiolgica e acompanhamento dos casos, com tratamento medicamentoso e promoo de prticas alimentares saudveis.

O beribri uma doena causada pela deficincia de Tiamina (tambm conhecida como Vitamina B1). Quando h carncia dessa vitamina, pode ocorrer comprometimento da funo neural e cardiovascular.

A Ao tem por objetivo a deteco precoce e a vigilncia dos casos suspeitos, de modo a orientar os profissionais e gestores de sade no diagnstico precoce, notificao e tratamento oportuno dos casos.
A deficincia de Tiamina pode levar de dois a trs meses para manifestar os sinais e sintomas que inicialmente so leves como insnia, nervosismo, irritao, fadiga, perda do apetite e energia e evoluem para quadros mais graves como parestesia, edema de membros inferiores, dificuldade respiratria, cardiopatia e bito. A deficincia de Tiamina pode levar de dois a trs meses para manifestar os sinais e sintomas que inicialmente so leves como insnia, nervosismo, irritao, fadiga, perda do apetite e energia e evoluem para quadros mais graves como parestesia, edema de membros inferiores, dificuldade respiratria, cardiopatia e bito.

Grande parte dos surtos de Beribri associa-se a condies de pobreza e fome, relacionando-se com situaes de insegurana alimentar e nutricional, alimentao montona baseada em arroz polido, elevado teor de carboidratos simples e alguns grupos de risco especficos como alcoolistas, gestantes, crianas e pessoas que exercem atividade fsica extenuante.

No Brasil os casos mais recentes confirmados foram nos Estados do Maranho, Roraima e Tocantins. Mas isso no quer dizer que os surtos ocorrem apenas nesses estados, importante que todos os profissionais tenham conhecimento sobre a deficincia, de modo a detectar precocemente um caso suspeito e orientar mais adequadamente seu tratamento.

No Brasil desde 2006, tm sido identificado casos de beribri nos estados do Maranho, Tocantins e Roraima, a partir desses casos, tem sido empreendidas aes em parceria com os estados e municpios na investigao, acompanhamento, preveno e controle do beribri. Tendo em vista que h mais de oitenta anos no se tinha registro de surtos no pas, sua relevncia epidemiolgica se deve ao fato de acometer, majoritariamente, adultos jovens do sexo masculino, e pela sua capacidade de causar surtos e epidemias com o adoecimento e bito em curto perodo de tempo.
O Ministrio da Sade desenvolveu o ?Guia de Consulta para Vigilncia Epidemiolgica, Assistncia e Ateno Nutricional dos casos de Beribri? destinado aos profissionais de sade de toda rede de ateno sade do SUS e do Subsistema de Ateno Sade Indgena. O manual encontra-se disponvel no site: www.sade.gov.br/dab

Apesar de no existir ficha especfica no SINAN para notificao dos casos de beribri, orientada a utilizao da Ficha de Notificao Individual disponvel no SINAN-NET, com registro do CID E 51.1.

Alm da notificao no SINAN, os profissionais devero acompanhar a evoluo clnica dos pacientes, procedendo o preenchimento das fichas de tratamento e monitoramento dos casos, constante no anexo do Guia.

A deficincia de Tiamina est normalmente associada a populaes que tm como principal componente da dieta a mandioca ou a farinha de mandioca, o arroz polido e/ou a farinha de trigo, ou seja, alimentos pobres em vitamina B1. Essa vitamina normalmente encontrada em cereais, gros, legumes, leveduras, nozes e carnes (especialmente vsceras, carne de porco e de vaca), sendo uma importante medida de controle do agravo o estmulo ao consumo de alimentos fontes da tiamina, alm da diminuio de bebidas que inibam a absoro desta vitamina, como caf e bebidas alcolicas.

O tratamento do Beribri realizado com doses dirias de Tiamina 300 mg por um perodo de trs meses, aps este perodo o paciente dever ser acompanhado periodicamente pela equipe de sade.


Sobre a Adeso:

de responsabilidade dos municpios a aquisio de suplementos de tiamina, organizao da distribuio da vitamina aos pacientes e casos suspeitos e, oportunamente, realizar a investigao/notificao dos casos suspeitos e confirmados, bem como garantir a ateno integral sade dos pacientes.