Aumentar a fonte do texto Normalizar a fonte do texto Diminuir a fonte do texto    facebook   youtube   
Aumentar a fonte do texto Normalizar a fonte do texto Diminuir a fonte do texto   
  
Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Departamento de Atenção Básica - DAB

 

Srie Horizontes da AB


e-SUS AB: o caminho da modernizao e agilidade na ateno bsica

e-SUS AB traz para a ateno bsica informatizao das consultas e melhor investimento dos recursos

ltimo ms do ano, e a correria na casa de Dona Amparo estava h mil por hora, Natal e Rveillon batendo porta, parentes chegando, sua ltima consulta do ano na UBS e um monte de pendencias para resolver. Ser que ia dar tempo de fazer tudo que 2013 ainda pedia?

Preocupada com a falta de tempo e com a sua presso que nos ltimos dias andava aumentando com alguns momentos de stress, Amparo foi ao aeroporto com sua vizinha Marilene buscar duas primas que estavam chegando da Paraba para passar o Natal com a famlia. "Que saudade desse povo", dizia ela toda feliz no caminho. Marilene tambm queria muito conhec-las por causa dos artesanatos que elas estavam trazendo do interior para vender em sua lojinha.

Mal Dona Amparo terminou o seu comentrio, veio um carro a toda velocidade fechando o carro de Marilene e foi um susto s. Ufa, ela conseguiu desviar o carro a tempo e no bateu. "Marileneee, voc foi rpida demais, seno poderamos estar agora debaixo daquele carro, sabe-se l como"! O susto passou, as primas chegaram no horrio, malas no carro e de volta para casa. No caminho de volta, passando pela praia, Dona Amparo comeou a sentir dor de cabea e lhe faltava um pouco de ar, ela tambm percebeu que o seu corao estava batendo mais rpido. "Ai Marilene, no estou legal, acho que estou tendo uma crise hipertensiva, e agora, que que eu fao?". As primas ficaram preocupadas, mas Marilene foi logo se adiantando: "Amparo, vamos para a sua UBS, nesse horrio deve ter mdico l, fica calma que estamos chegando, tenta respirar ai, fica calma que vai dar tudo certo".

Com o p no acelerador Marilene conduziu Dona Amparo at a UBS. L chegando, ela foi rapidamente atendida pelo Dr. Ricardo, mdico de outra equipe que ela no conhecia! De cara, ela no gostou muito, pois estava na expectativa de encontrar o seu mdico, mas ele estava de frias. Nessas horas, ela pensou, to bom ser atendida por algum que j te conhece, que conhece o seu caso, sua histria, e no caso dela no era pouca histria no.

- "Dona Amparo, a Senhora est tomando os remdios para a presso da forma correta"?
- "Sim, doutor, tomo direitinho, o ACS Roberto muito insistente com isso, e eu acabei aprendendo a me disciplinar"
- "Que bom Dona Amparo, continue assim. Vou te medicar agora para te ajudar nessa crise, mas vamos entender porque a Senhora tem tido esses picos nos ltimos dias"

Nesse momento, o Dr. Ricardo j havia consultado o novo pronturio eletrnico da ateno bsica, o e-SUS AB, e j tinha lido todo o histrico de sade de Dona Amparo. Depois de medic-la e aguardar o efeito do remdio, o Dr. Ricardo voltou a avalia-la. Eles, ento, conversaram um pouco, e ela ficou admirada de como ele sabia das suas medicaes, queixas e evoluo do tratamento.

- Dr., mas como o Senhor sabe tudo isso?
- Por causa do pronturio eletrnico que registra todos os seus dados e qualquer pessoa da equipe pode ter acesso, assim toda a vez que a Senhora vem aqui temos todas as informaes atualizadas. Esse nosso registro vai se integrar ao e-SUS AB, que um novo sistema que est chegando nas Unidades Bsicas de Sade e vai agilizar ainda mais o nosso atendimento
- Mas ento igual queles papeis de antes que as enfermeiras carregavam?
- Pois , como se fosse, mas agora bem melhor! Alm de ser digital, um sistema fcil de acessar!

Dona Amparo estava aliviada, sua presso estava controlada e as palpitaes tinham melhorado. Ela ainda ficou mais um tempinho na UBS, na sala de espera, e pegou a Revista Brasileira Sade da Famlia para dar uma olhada e descobriu lendo uma matria o que era essa tal de ateno bsica, que ela tanto ouvia falar, mas nunca tinha entendido muito bem o que era. Nossa, existe tanta coisa, tantos programas legais que eu no conhecia, e pensou: a gente tinha que se informar melhor, o governo faz tanta coisa bacana e a gente no fica nem sabendo.

Ela tambm ficou sabendo pela Revista que a partir de julho de 2014 vai comear a ser implantado nas UBS o registro eletrnico de sade, que um resumo com informaes de sade de cada usurio, e esse registro estar disponvel em todas as UBS do Pas, ou seja, se ela for visitar os parentes na Paraba e precisar de consulta em qualquer UBS, seus dados estaro disponveis l tambm.

Ela realmente achou isso o mximo e foi direto pra casa descansar e contar para as primas as novidades. Srio, Amparo, que vamos poder viajar para vender nossos artesanatos pelo Brasil e podemos chegar em qualquer UBS e encontrar l toda a nossa histria?, falou admirada a prima. Depois de tomar seu chazinho, que o ACS Roberto tinha lhe passado, e sentado um pouco para colocar a conversa em dia com as primas, Dona Amparo se levantou e comeou os preparativos de arrumao da sua rvore de natal.


O que o e-SUS AB?

O e-SUS Ateno Bsica (e-SUS AB) uma estratgia do Departamento de Ateno Bsica (DAB/SAS/MS) para desenvolver, reestruturar e garantir a integrao dos sistemas de informao na ateno bsica. O objetivo qualificar a gesto da informao em sade tanto para apoiar os profissionais da ateno bsica quanto os gestores da sade.

Os registros de atendimento e informaes de sade so realizados por meio de duas estratgias: o pronturio eletrnico do cidado (PEC) e/ou as fichas da coleta de dados simplificada (CDS), que trazem informaes individualizadas com o intuito de agilizar e melhorar o atendimento populao.

Com o e-SUS AB, as informaes produzidas pelos municpios e enviadas ao SISAB (Sistema de Informao em Sade para a Ateno Bsica) passaro a ser individualizadas. A implantao do e-SUS AB est alinhada ao esforo do Ministrio da Sade - com o programa Requalifica UBS e o Programa Nacional de Banda Larga, junto ao Ministrio das Comunicaes - em adequar a estrutura e os equipamentos das Unidades Bsicas de Sade (UBS) com computadores e internet com conexo banda larga.

Com o uso do sistema, a carga de trabalho empenhada na coleta, alimentao, gesto e uso da informao diminuir consideravelmente. O novo sistema permite que a coleta de dados esteja inserida dentro das atividades j desenvolvidas pelos profissionais da ateno bsica, e evitar o preenchimento repetido dos campos, o que acontecia em sistemas anteriores ao e-SUS AB.


Vantagens do e-SUS AB

- Maior agilidade do atendimento e menor tempo de espera
- Informatizao do registro das consultas
- Melhoria no investimento dos recursos financeiros para a rea de sade
- O sistema flexvel e se integrar com os pronturios eletrnicos j desenvolvidos em outros municpios
- Avaliao e acompanhamento do trabalho das equipes.


Em que p estamos - 2013

1. Publicao da portaria de criao do SISAB - Portaria 1412 (10/07/2013)
2. Pactuao tripartite das diretrizes nacionais de implantao da estratgia e-SUS AB
3. Elaborao de material educativo e de divulgao (manuais, tutoriais, vdeo-aulas, etc.)
4. Capacitaes: regionais do DataSUS, CDS para Mais Mdicos e videoconferncias com as SES
5. Prova de conceito do sistema
6. Disponibilizao da verso 1.1 (CDS e PEC)
7. Apoio implantao do e-SUS AB nas SES
8. Suporte no Service desk 136, fruns na Comunidade de Prticas: http://atencaobasica.org.br/ e site e-SUS AB no portal do DAB: http://dab.saude.gov.br/portaldab/esus.php.


Perspectivas e desafios 2014

1. At julho de 2014 todos os municpios devem substituir o SIAB pelo SISAB/e-SUS AB, usando as fichas com o sistema o CDS ou o sistema PEC.
2. Levantar requisitos para o desenvolvimento das prximas verses
3. Capacitar as SES e os municpios do QualiSUS/PROESF
4. Monitorar a implantao e a utilizao do e-SUS AB pelos municpios.