CAPÍTULO 2 - Instalação do Sistema

2.1 Sistema Operacional

2.2 Banco de Dados

2.3 Requisitos Mínimos de Sistema

2.3.1 Sistema com CDS Offline

2.3.2 Sistema com PEC

2.4 SISAB e o e-Gestor AB

2.4.1 Cadastro do Gestor da Atenção Básica

2.4.2 Cadastro do Gestor do SISAB

2.4.3 Cadastro do Gestor Técnico (Técnico Responsável pela instalação do e-SUS AB PEC)

2.4.4 Gerar Contra Chave

2.5 Tipos de Instalação do Sistema

2.5.1 Instalação Tipo Centralizador

2.5.2 Instalação Tipo Multimunicipal

2.5.3 Instalação Tipo Prontuário

2.6 Instalação e Configuração Inicial do Sistema

2.6.1 Download do Sistema

2.6.2 Acessando o Sistema pela Primeira Vez

2.6.3 Ativando o Sistema e-SUS AB

2.6.4 Wizard de Configuração do Sistema

        Neste capítulo, abordaremos as questões pertinentes ao processo de instalação do Sistema e-SUS AB.

 NOTA: Para ter maior entendimento sobre qual sistema ou cenário de implantação é mais adequado para o seu município, veja o Manual de Implantação do Sistema e-SUS Atenção Básica, disponível em: http://dab.saude.gov.br/esus.

2.1 Sistema Operacional

O desenvolvimento do e-SUS AB é multiplataforma, ou seja, é possível de ser instalado em diferentes sistemas operacionais (SO), inclusive distribuições GNU/Linux, como o Ubuntu Linux (www.ubuntu.org), que é um software livre, portanto sem custos de licença ou aquisição.

Atualmente, são desenvolvidos instaladores para as seguintes plataformas:

  • Linux (Debian, Ubuntu, Red Hat e CentOS);
  • Microsoft Windows.

        A instalação na plataforma Microsoft Windows vem com pacote java embutido, caso seja necessária uma instalação personalizada deve ser realizada a instalação do pacote Java 7. Para plataformas Linux recomenda-se seguir as instruções do arquivo “LEIAME” incluso no arquivo (compactado) de instalação.

2.2 Banco de Dados

O Sistema e-SUS AB oferece suporte a alguns tipos de banco de dados. Por padrão, o Sistema com CDS vem com o banco de dados H2 embutido em sua instalação; o Sistema com PEC, a partir da versão 2.0, vem com o banco de dados PostgreSQL.

PostgreSQL – a partir da versão 2.0, este banco vem configurado por padrão na instalação do sistema. Pode ser utilizado em UBS com servidor local ou para instalações centralizadas. É recomendado para qualquer tipo de instalação.

O banco de dados PostgreSQL é um software livre, portanto sem custo de licença ou aquisição. Para mais informações, acesse: http://www.postgresql.org/. É recomendado o uso da versão 9.3 ou superior.

Banco H2 – nas versões anteriores à 2.0, era usado como banco de dados-padrão. Pode ser utilizado em UBS com servidor local ou para instalações centralizadas com até 20 usuários simultâneos, porém este banco não é mais recomendado. Portanto, a partir da versão 2.0, o banco de dados H2 não será mais suportado pelo Sistema e-SUS AB com PEC, sendo utilizado, exclusivamente, para software CDS.

 ATENÇÃO: o suporte ao Banco de Dados H2 será descontinuado, a partir da versão 2.0, para instalações do Sistema e-SUS AB com PEC, estando disponível apenas para o Sistema com CDS (Offline).

        

Banco de Dados Oracle – optando por este banco de dados, podem ser utilizadas as versões Oracle XE 11g, Oracle Standard Edition 11g ou Oracle Enterprise Edition 11g.

  • Oracle XE: é gratuito e possui as seguintes limitações no seu uso:
  • 10 GB de armazenamento em disco (tablespace);
  • alocação de até 1 GB de memória RAM;
  • utilização de um processador físico;
  • a principal vantagem do Oracle XE é pelo fato de não haver custo de licença;
  • Oracle Standard ou Enterprise: essa versão licenciada do software possui características variadas dependendo da modalidade adquirida. Para mais informações, acesse: http://www.oracle.com.

2.3 Requisitos Mínimos de Sistema

Nesta seção, apontamos alguns requisitos mínimos que devem ajudá-lo a estimar qual o hardware de computador que mais se adequa ao seu cenário.

2.3.1 Sistema com CDS Offline

O Sistema com CDS, na versão stand-alone, tem como requisitos mínimos para digitação (mínimo/recomendado):

  • memória RAM – 2 GB/4 GB;
  • processador – Dual Core 2,0 GHz/Quad Core 2,0 GHz;
  • disco rígido – 10 GB/20 GB.

2.3.2 Sistema com PEC

Para a instalação do Sistema com PEC, é necessário avaliar a quantidade de pessoas ou máquinas (prontuário ou centralizador), que o estarão acessando ao mesmo tempo, o que deve influenciar na necessidade de memória RAM e do uso de processamento desse servidor. Portanto, abaixo seguem alguns exemplos de configurações sugerindo o mínimo/recomendado:

Exemplo 1 – Servidor para até 10 usuários:

  • memória RAM – 4 GB/8 GB;
  • processador – 2,0 GHz/2,0 GHz Dual Core 64 bits;
  • disco rígido – 20 GB/50 GB.

Exemplo 2 – Servidor para até 20 usuários:

  • memória RAM – 4 GB/8 GB;
  • processador – 2,0 GHz Dual Core 64 bits/3,0 GHz Quad Core 64 bits;
  • disco rígido – 20 GB/50 GB.

Exemplo 3 – Servidor para até 40 usuários:

  • memória RAM – 8 GB/16 GB;
  • processador – 2,0 GHz Dual Core 64 bits/3,0 Ghz Quad Core 64 bits;
  • disco rígido – 100 GB/200 GB.

Exemplo 4 – Servidor para até 150 usuários:

  • memória RAM – 16 GB/32 GB;
  • processador – 2,0 GHz Quad Core 64 bits/3,0 Ghz Quad Core 64 bits;
  • disco rígido – 200 GB/400 GB.

 NOTA: Acima de 150 usuários, é indicado fazer avaliação específica considerando a forma de utilização do sistema e a quantidade de informação que deverá ser armazenada e processada no servidor.

2.4 SISAB e o e-Gestor AB

Para realizar a instalação do PEC, do centralizador municipal/estadual ou do PEC multimunicipal, é necessário que o Gestor da Atenção Básica realize o cadastramento prévio do gestor do e-SUS AB do Município/Estado no SISAB por meio do sistema e-Gestor AB.

O gestor do e-SUS AB no município é o profissional responsável por acompanhar a implantação do Sistema e-SUS AB no seu município. Também fica sob responsabilidade dele o cadastro e controle do(s) gestor(es) técnico(s) responsável(is) pela instalação do Sistema e-SUS AB nas UBS e na própria SMS.

2.4.1 Cadastro do Gestor da Atenção Básica


        O e-Gestor AB tem por objetivo centralizar os acessos dos usuários aos sistemas dos programas da Atenção Básica, desenvolvidos e gerenciados pelo Núcleo de Tecnologia da Informação - NTI do Departamento de Atenção Básica do Ministério da Saúde, permitindo organização e agilidade no acesso aos mesmos.

No e-Gestor, foi criado o perfil Gestor da Atenção Básica. Este novo papel tem a responsabilidade de gerenciar os Gestores dos programas da Atenção Básica (SISAB, PMAQ e outros) nos níveis Municipal e Estadual. Segue abaixo os passos para a realização do cadastro do Gestor da Atenção Básica:

 

  • Passo 2. Informe o CNPJ e a senha do Fundo Municipal ou Estadual de Saúde e clique em acessar.

 ATENÇÃO: a senha deverá ser digitada da mesma forma que foi registrada (considerando letras maiúsculas, minúsculas e caracteres especiais.

  • Passo 3. Clique em “Cadastrar Novo”.

  • Passo 4. Informe o número do CPF e acione a opção “Buscar”.Verifique se os dados estão atualizados e caso não estejam atualize-os e acione a opção “Salvar”;

Por fim, o Gestor da Atenção Básica cadastrado terá seu acesso criado de forma automática e imediata, recebendo mensagem eletrônica com a senha e instruções de acesso.

2.4.2 Cadastro do Gestor do SISAB

 

O Gestor da Atenção Básica deve acessar o e-Gestor com o CPF e a senha recebida por e-mail e cadastrar o Gestor do programa SISAB. O gestor do SISAB terá acesso para visualizar relatórios na área restrita, gerar contra chave do e-SUS AB PEC e cadastrar o Gestor Técnico (Técnico Responsável pela instalação do e-SUS AB PEC).

Segue passo a passo para realizar o cadastro do Gestor do SISAB.

 

  • Passo 1. No navegador digite www.egestorab.saude.gov.br e clique em acesso restrito;

  • Passo 2. Informe o CPF e a senha do Gestor da Atenção Básica e clique em acessar;

  • Passo 3. Na tela inicial, na lista Gestão de Sistemas, clique em Atenção Básica.  Selecione o município e clique na opção Gerenciar Usuários, no perfil Gestor da AB Municipal/Estadual;

  • Passo 4. Na página inicial do perfil de Gestor da Atenção Básica, clique em “Cadastrar Novo” na lista de Responsáveis; 

 

  • Passo 5. Informe o número do CPF e acione a opção “Buscar”. Verifique se os dados estão atualizados e caso não estejam atualize-os;

 

  • Passo 6. Selecione o programa SISAB e o perfil de acesso GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL/ESTADUAL. Clique em “Salvar”;

 

Por fim, o Gestor do SISAB cadastrado terá seu acesso criado de forma automática e imediata, recebendo mensagem eletrônica com a senha e instruções de acesso.

2.4.3 Cadastro do Gestor Técnico (Técnico Responsável pela instalação do e-SUS AB PEC)

O Gestor do SISAB deve acessar o e-Gestor com o CPF e a senha recebida por e-mail e cadastrar o Gestor Técnico (Técnico Responsável pela instalação do e-SUS AB PEC). O Gestor Técnico terá acesso apenas para gerar a contra chave do e-SUS AB PEC.

Segue passo a passo para realizar o cadastro do Gestor Técnico:

  • Passo 1. Na tela inicial, na lista Gestão de Sistemas, clique em SISAB.  Selecione o município e clique na opção Gerenciar Usuários, no perfil Gestor do Programa Municipal/Estadual;

  • Passo 2. Clique em “Cadastrar Novo” na lista de Responsáveis;

  • Passo 3. Informe o número do CPF e acione a opção “Buscar”. Verifique se os dados estão atualizados e caso não estejam atualize-os;

 

  • Passo 4. Selecione o programa SISAB e o perfil de acesso GESTOR TÉCNICO. Clique em “Salvar”;

Por fim, o Gestor Técnico cadastrado terá seu acesso criado de forma automática e imediata, recebendo mensagem eletrônica com a senha e instruções de acesso.

2.4.4 Gerar Contra Chave

O Gestor do SISAB e o Gestor Técnico (Técnico Responsável pela instalação do e-SUS AB PEC) podem gerar contra chave para instalação do e-SUS AB PEC.

Segue passo a passo para geração da contra chave:

  • Passo 1. Na tela inicial, após acessar o perfil desejado (Gestor do Programa Municipal ou Gestor Técnico), clique no botão Gerador de Contra Chave;

 

  • Passo 2. Informe a chave apresentada na tela do PEC e clique em “eSUSAB”  para gerar a contra-chave de instalação;

 

  • Passo 3. Será gerado o código da contra chave, o qual deverá ser informado na tela do PEC;

2.5 Tipos de Instalação do Sistema

O sistema de software e-SUS AB PEC pode ser instalado de (03) três maneiras distintas, como veremos na Seção 2.6.4, conforme for a necessidade local, a saber:

  • centralizador;
  • multimunicipal; ou
  • prontuário.

Nesta seção, será descrito cada tipo de instalação e como devem ser utilizados para melhor forma de troca de dados entre as instalações do município.

2.5.1 Instalação Tipo Centralizador

O tipo de instalação centralizador tem a função de reunir os dados de transmissão das instalações PEC e CDS do município, Estado ou região, fortalecendo uma organização hierárquica no fluxo da informação na esfera municipal/estadual e da produção de relatórios.

 

As principais funcionalidades do centralizador são:

  • enviar dados: configuração de link para envio de dados para a base federal fica como padrão. Esta opção possibilita o envio também para um centralizador estadual ou outro;
  • exportar Boletim de Produção Ambulatorial (BPA);
  • importar CDS/RAS;
  • relatórios: com dados compatíveis ao usuário gestor, onde as informações ficam agregadas desde a equipe até o consolidado municipal.

 

2.5.2 Instalação Tipo Multimunicipal

A instalação multimunicipal atende a situações onde municípios ou o Estado tem capacidade de compartilhar uma instalação para outros municípios (com boa conectividade).

 

 ATENÇÃO: na instalação multimunicipal, o PEC é configurado para ser utilizado na modalidade de prontuário, permitindo que o administrador municipal utilize o sistema conforme a sua necessidade e com total autonomia.

Esse tipo de instalação permite o compartilhamento de cadastro de usuários entre os municípios, facilitando a identificação do paciente e sua localização, reduzindo a necessidade de novo cadastro no território de abrangência. Sua única função é cadastrar profissionais responsáveis pela utilização da aplicação, conhecidos como “Administrador da Instalação”. Cada administrador da instalação (seja ele do município, Estado, distrito ou região) deve estar devidamente cadastrado no Sistema de Controle de Uso do e-SUS AB.

 

2.5.3 Instalação Tipo Prontuário

                A instalação Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC) pode ser utilizada em Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou a partir de uma instalação única, como um prontuário municipal. Possibilita a importação de dados de outros sistemas, como o CDS, e os transmite para outros pontos, entre eles, por padrão, ao SISAB.

As principais funcionalidades do Prontuário Eletrônico do Cidadão são:

  • módulo administração (descrito no capítulo 3);
  • módulo cidadão (descrito no capítulo 4);
  • agenda (descrita no capítulo 5);
  • módulo atendimento (descrito no capítulo 6);
  • módulo CDS (descrito no capítulo 7);
  • relatórios (descritos no capítulo 8).

O Sistema com PEC ainda apresenta a função de centralizador de informações, que permite importar ou digitar informações do Sistema com CDS, de forma que estejam integradas aos relatórios do sistema, bem como possam ser transmitidas ao SISAB.

2.6 Instalação e Configuração Inicial do Sistema

2.6.1 Download do Sistema

        Para fazer o download (baixar) do sistema para instalação, basta acessar o site do e-SUS Atenção Básica, dentro do Portal do DAB, por meio do endereço: http://dab.saude.gov.br/esus.

        A partir da opção Baixar sistema,serão apresentadas várias opções de instaladores, conforme seu sistema operacional (Windows e Linux) ou ainda conforme sua necessidade (sistema de produção ou treinamento). Selecione a opção que mais se adapte à sua necessidade e siga os passos apresentados para fazer a instalação em seu sistema.

 NOTA: o termo sistema de produção é usado para designar os sistemas que estão sendo usados pelas equipes de saúde para desenvolver as atividade do cotidiano, sem que este uso seja categorizado como para treinamento ou uso em homologação do sistema.

 ATENÇÃO: para realizar atividades de treinamento e capacitação dos profissionais da equipe de saúde, utilize sempre a versão de treinamento do Sistema e-SUS AB. Esta versão tem as mesmas funcionalidades da versão de produção, porém ela garante que os dados não sejam enviados ao SISAB.

2.6.2 Acessando o Sistema pela Primeira Vez

        O sistema tem características particulares de um sistema web, portanto, ao instalá-lo, você estará instalando um servidor de aplicação web, no qual, ao finalizar a instalação, irá iniciar uma aplicação web em seu computador.

        Para acessar o sistema, o usuário deverá abrir um navegador, preferencialmente o Google Chrome (https://www.google.com.br/chrome/), e abrir o endereço: http://localhost:8080/esus/.

2.6.3 Ativando o Sistema e-SUS AB

        Ao abrir o sistema por meio do navegador (http://localhost:8080/esus/), será exibida uma tela similar à Figura 2.1, onde o sistema irá fazer a verificação e preparação do sistema para instalação.

Figura 2.1 – Tela de instalação do sistema no primeiro acesso

Atuali.PNG

Fonte: SAS/MS.

Após selecionar o tipo de instalação do sistema, conforme visto na Seção 2.5, é necessário ativar o sistema com uma contra chave para usá-lo em produção. Para tal, o responsável pela instalação, cadastrado conforme instruções da Seção 2.4, deverá seguir os passos:

  • indicar o CPF do responsável pela instalação no campo CPF do administrador;

  • ligar para o Disque-Saúde 136 e solicitar a contra chave para ativação do sistema informando a chave gerada;

Instalacao_CPF_Administrador.png

  • insira a contra chave no campo indicado e clique em OK.

2.6.4 Wizard de Configuração do Sistema

Ao concluir a ativação do sistema, o processo de configuração da instalação será realizado com o auxílio de um Wizard de instalação.

A depender do tipo de instalação, ver Seção 2.5, o sistema guiará o usuário a seguir algumas etapas mínimas de configuração:

  • Instalação do prontuário:

Figura 2.2 – Detalhe da tela de instalação com destaque para a instalação do prontuário

Fonte: SAS/MS.

  • 1º passo: cadastrar a senha do administrador, ver seção 3.4.2;

  • 2º passo: confirmação e inclusão dos dados cadastrais do administrador da instalação, ver seção 3.4.1;

  • 3º passo: o administrador da instalação deve importar o XML/CNES do município, disponível no portal http://cnes.datasus.gov.br/, para inserir os profissionais e unidades básicas na aplicação, ver seção 3.2;

  • 4º passo: verificar e configurar os profissionais inseridos após a importação do arquivo XML. Nesta etapa, podemos ajustar os perfis de acesso dos profissionais caso seja necessário, ver seção 3.4;

  • 5º passo: configurar os links de envio do CDS/RAS, lembrando que, por padrão, o envio para o SISAB é automático, não havendo necessidade de configurar esse nó. Para outros nós, é necessário conhecer o endereço de acesso à aplicação para inserir. No campo “nome da unidade”, devemos indicar um nome fantasia (da UBS, secretaria municipal de saúde, secretaria estadual...) para indicar o link de envio do RAS, ver seção 3.6.3.1;

  • 6º passo: configuração do horário-padrão da UBS. Esta etapa é opcional, podendo ser configurada posteriormente, ver seção 3.1.1.

  • Instalação do centralizador:

Figura 2.3 – Detalhe da tela de instalação com destaque para o centralizador

Fonte: SAS/MS.

  • 1º passo: cadastrar a Senha do administrador, ver seção 3.4.2;

  • 2º passo: confirmação e inclusão dos dados cadastrais do administrador da instalação, ver seção 3.4.1;

  • Instalação do multimunicipal:

Figura 2.4 – Detalhe da tela de instalação, com destaque para a instalação multimunicipal

Instalacao-TipoMultimunicipal.png

Fonte: SAS/MS.

  • 1º passo: cadastrar a senha do administrador, ver seção 3.4.2;

  • 2º passo: confirmação e inclusão dos dados cadastrais do administrador da instalação, ver seção 3.4.1;

  • 3º passo:  incluir/adicionar o administrador da instalação. Lembrando que, para cada município que utilizará a instalação, deveremos adicionar um administrador/responsável pela instalação, ver seção 3.4.1;

  • 4º passo: vincular cada administrador de instalação ao seu respectivo município, ver seção 3.1.2.


Publicação Realizada em: .
Última Atualização em: .