Aumentar a fonte do texto Normalizar a fonte do texto Diminuir a fonte do texto   
Aumentar a fonte do texto Normalizar a fonte do texto Diminuir a fonte do texto   
  
Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Departamento de Atenção Básica - DAB

 

Nota tcnica fala sobre administrao da Penicilina Benzatina

Data de publicao: 29/06/2017

Documento publicado pelo Cofen refora que a medicao para conter avano da sfilis pode ser ministrado nas Unidades Bsicas de Sade (UBS)

Nota técnica do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) fala sobre a importância da administração da penicilina benzatina nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) do Sistema Único de Saúde (SUS), principalmente para o tratamento da sífilis adquirida e na gestação. Esse é o único medicamento seguro e eficaz, que atravessa a barreira placentária, prevenindo a sífilis congênita.

O documento reforça que a penicilina pode ser administrada por enfermeiros na Atenção Básica, mediante prescrição médica ou da enfermagem. Afirma ainda que ausência do médico na unidade não é motivo para não realização da administração do fármaco pelos profissionais de enfermagem.

Segundo o CAB nº 18, o tratamento imediato da mãe e do parceiro evita a transmissão para o feto e pode ser feito nas UBS. No Protocolo - Saúde da mulher, há também menção ao tratamento de gestantes com sífilis.

Panorama
O Brasil enfrenta uma epidemia de sífilis. Segundo dados do Boletim Epidemiológico de 2016, entre os anos de 2014 e 2015, a sífilis congênita, que pode provocar complicações graves, inclusive cegueira e morte do bebê, teve um aumento de 19%.

Em 2016, foi atualizada as normas para a realização do testes rápidos, facilitando a detecção da sífilis e outras doenças. Utilizados para triagem, os exames são de fácil execução, não exigem infraestrutura laboratorial e ficam prontos em até 30 minutos. É essencial o tratamento imediato da gestante e seu parceiro, tão logo seja identificada a doença.

O Departamento de Atenção Básica reforça a importância da disponibilidade do medicamento e sua administração pelos profissionais de saúde na AB para reduzirmos o número de sífilis adquirida e congênita no Brasil. Para mais informações sobre o manejo da sífilis, acesse o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Prevenção da Transmissão Vertical de HIV, Sífilis e Hepatites Virais, disponível em: http://www.aids.gov.br/pcdt

Nota técnica COFEN/CTNL nº3/2017