Aumentar a fonte do texto Normalizar a fonte do texto Diminuir a fonte do texto   
Aumentar a fonte do texto Normalizar a fonte do texto Diminuir a fonte do texto   
  
Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Departamento de Atenção Básica - DAB

 

Novas aes de cuidado s crianas com sndrome congnita associada ao Zika

Data de publicao: 12/09/2017

Gestores e tcnicos dos nove estados do Nordeste, alm de especialistas, debatem tema em Encontro Regional que acontece nesta semana, em Recife (PE)

Reforço à rede de cuidado às crianças com síndrome congênita associada à infecção pelo Zika foi anunciado, nesta terça-feira (12), em Recife (PE) pelo Ministério da Saúde. O dirigente da pasta, Ricardo Barros, falou sobre novas ações de assistência no Encontro Regional: Fortalecimento da Atenção Básica na articulação das Redes de Atenção à Saúde no contexto da Síndrome Congênita Associada à Infecção pelo Vírus Zika.

Ao todo, serão investidos R$ 27 milhões para ampliar e qualificar os serviços na Atenção Básica, por meio dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF). Os 5,3 mil casos confirmados e em investigação em todo o país serão avaliados, além de fortalecer a vigilância em saúde.

Ministério da Saúde e Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) lançaram no encontro duas publicações: Apoio à Identificação da Síndrome Congênita associada ao vírus Zika para profissionais de saúde da Atenção Básica, que traz o fluxograma com a indicação de uma Linha de Cuidado, e Apoio à Orientação de Profissionais de Saúde da Atenção Especializada sobre a Síndrome Congênita relacionada ao vírus Zika, uma  proposta para uma atenção integral.

“Essa ação irá avaliar situações de cada caso em investigação para que possamos acompanhar a evolução da síndrome e tomar as devidas providências. Mesmo após o fim da emergência da Zika e microcefalia, o governo mantém o apoio e dará continuidade a assistência e cuidado dessas crianças e suas famílias”, destacou o ministro da Saúde, Ricardo Barros, durante o anúncio.

Acesse a apresentação completa

O diretor do Departamento de Atenção Básica (DAB), João Salame, acompanha o Encontro Regional com representantes de noves estados do Nordeste e falou da importância da presença dos trabalhadores, além dos gestores, no debate promovido pelo evento que visa melhorar a assistência à população.

“Os profissionais de saúde são peças fundamentais no cuidado das crianças com síndrome causada pelo Zika. O DAB está participando deste debate no intuito de apoiar a rede de atenção local, ofertar capacitação para as equipes e produzir materiais que subsidiem o trabalho das equipes, entendendo que é preciso trabalhar em conjunto com a vigilância para combater a proliferação do vetor que transmite a doença”, explicou.

O evento discute também sobre avanços e desafios para vigilância e atenção à saúde, conhecer as necessidades das mães/cuidadores dos filhos com síndrome congênita associada à infecção pelo vírus zika e ainda divulgar resultados dos estudos de coorte em andamento relacionados com a Síndrome Congênita associada à infecção pelo vírus zika, Sífilis, Toxoplasmose, Rubéola, Citomegalovírus e Herpes (STORCH).

Investimentos
Do total dos recursos, R$ 15 milhões serão repassados para 4.143 equipes de NASF que possuam profissionais de fisioterapia. Os valores serão destinados à aquisição de kits para reforçar a estimulação precoce, como colchonetes, bolas, brinquedos que estimulam os sentidos e a coordenação motora, trena antropométrica, martelo de reflexo, entre outros materiais. Cada equipe de NASF receberá cerca de R$ 3,6 mil para adquirir o material. Os municípios receberão os recursos em parcela única por meio do Piso da Atenção Básica (PAB) Variável.

Também para reforçar a continuidade da assistência às crianças vítimas da síndrome congênita associada ao Zika, o Ministério da Saúde repassará R$ 11,8 milhões aos estados e municípios para reforçar os serviços de avaliação, diagnóstico e acompanhamento dos 5,3 mil casos confirmados e em investigação neste momento. Serão destinados cerca de R$ 2,2 mil para cada criança investigada.

As informações referentes à avaliação dos casos permitirá sistematizar evidências sobre a síndrome e apoiar o desenvolvimento de pesquisas. Atualmente, a rede de reabilitação em todo o país conta com 2.323 serviços de reabilitação e estimulação credenciados no SUS, com 190 Centros Especializados em Reabilitação (CERs), 33 Oficinas Ortopédicas, 238 serviços de reabilitação em modalidade única e 1.862 serviços de reabilitação credenciados pelos gestores locais.

Viva Mais SUS
No evento também foi lançado a websérie Viva Mais SUS que irá mostrar em 16 episódios histórias reais de pessoas que já contaram com o apoio dos serviços oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O projeto vai trazer acesso à informação sobre prevenção, promoção e cuidados com a saúde, fortalecendo o conceito de bem-estar, saúde e qualidade de vida. O episódio de estreia conta a história de duas mães, Vera e Josimary, e seus filhos com microcefalia, Abraão e Gilberto, e a rede de solidariedade entre elas e os profissionais do SUS que ajudam no acompanhamento e desenvolvimento das crianças. A websérie estará disponível em www.saude.gov.br/vivamaissus.