Aumentar a fonte do texto Normalizar a fonte do texto Diminuir a fonte do texto    facebook   youtube   
Aumentar a fonte do texto Normalizar a fonte do texto Diminuir a fonte do texto   
  
Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Departamento de Atenção Básica - DAB

 

MS realiza oficina para qualificao de gestores e tcnicos que atuam na regio de Maraj no Par

Data de publicao: 09/11/2017


Capacitao foi realizada pelo DAB em parceria com Ncleo Estadual do Par, no municpio de Breves


 

 

 

 

 

Gestores e profissionais da saúde de municípios da região de Marajó participaram, segunda e terça-feira (6 e 7), de Oficina de capacitação sobre programas e recursos da Atenção Básica promovida pelo Ministério da Saúde. O evento aconteceu em Breves, no Pará, e reuniu também autoridades locais que apresentaram um panorama da saúde das regiões ribeirinhas ali representadas.

Participaram da mesa de abertura o Diretor da Atenção Básica (DAB/SAS/MS), João Salame, o Secretário de Saúde de Breves (representante do COSEMS/PA na ocasião), Amauri Cunha, o prefeito e o vice-prefeito do município, Antônio Barbosa e Vílson Mainard; e os prefeitos de São Sebastião da Boa Vista, Baião e Anajás.

A equipe técnica enviada a Breves pelo Departamento de Atenção Básica do MS ministrou treinamento com foco nas distâncias percorridas na região de Marajó para oferecer atenção à saúde das populações locais ou obter acesso. “Aqui, o transporte é quase todo fluvial ou aéreo, com poucas ligações terrestres. E mesmo as ligações fluviais têm agravantes, pois as comunidades estão muito distantes dos centros mais urbanizados, o que acarreta em um custeio enorme para a saúde pública”, destacou o Diretor da Atenção Básica, João Salame, lembrando do alto custo de saúde na região Amazônica.

“Viemos, então, capacitar essas equipes para que conheçam os programas e acessem os recursos disponibilizados pelo Ministério da Saúde. Também estamos aqui para pensar sobre como podemos criar uma política diferenciada para regiões como o Marajó”, finalizou o líder da pasta no Ministério, que pretende levar oficinas para diversas outras regiões do país.

O treinamento é parte do cronograma de ações do DAB e foi conduzido pelos técnicos do Ministério da Saúde Mônica Kafer, Rosana Ballestero e André Cury. “Nosso objetivo é trazer informações sobre os programas da Atenção Básica aos gestores municipais do Pará. É uma oportunidade de ampliar a discussão sobre a resolutividade da AB com foco no PMAQ, nas Equipes Ribeirinhas e Fluviais”, afirmou a técnica do DAB Rosana Ballestero.

“Também tratamos sobre financiamento e orientamos os técnicos e gestores sobre o envio de informações pelo e-SUS e SISAB, com orientação presencial de técnicos de tecnologia da Informação do Ministério da Saúde, para um efetivo processo de qualificação”, completou a servidora.

Segundo a futura coordenadora da AB do município de Curralinho, Gisele Ferreira, o encontro produziu grande aprendizado, principalmente no que diz respeito a custeio. “As informações sobre os sistemas da AB e custeio de obras e reformas foram de suma importância. Pra gente, que já recebeu nossa UBS fluvial, ficou claro também que é interessante corrermos atrás dos pré-requisitos que faltam para colocá-la em funcionamento”, afirmou.

A enfermeira e diretora da AB no município de Breves, Tamires Queiroz, concordou: “tivemos oportunidade de tirar dúvidas com o MS sobre custeio e atendimento mais humanizado. Frente às dificuldades de acesso enfrentadas nas unidades dos ribeirinhos, nossa mente se abre para fazermos as adequações necessárias e chegarmos de forma mais qualificada para atender esses pacientes”, destacou.

Representações locais

Presente na abertura dos trabalhos, o Secretário de Saúde de Breves, Amauri Cunha, apresentou as dificuldades dos municípios do Marajó com foco nas despesas e distâncias locais percorridas para o atendimento do cidadão e destacou a importância do momento: “a gente agradece e espera que a partir deste evento nós possamos não só fortalecer a equipe técnica da atenção básica de Breves, mas a cada um dos outros municípios da região, já que as demandas deles também correm para cá”.

Ainda segundo o secretário, a população quer e tem direito a um atendimento de melhor qualidade, e por isso o município não nega atendimento: “nós estamos de portas abertas e, na medida em que temos condições, acolhemos nossos munícipes vizinhos. Mas é de suma importância a gente ter o Ministério da Saúde aqui para ouvir e conhecer as dificuldades de acesso diferenciadas do Marajó”.

A prefeita de Anajás, Maria Jacy Tabosa, também integrou a mesa e apontou as dificuldades de sua gestão, que tem priorizado a saúde: “uma rua pode esperar. A saúde não espera 5 minutos. É uma responsabilidade que a gente assume como gestor, de trazer o melhor para o município. Mas há muita dificuldade e é importante sentarmos com nossos secretários e dirigentes pra saber o que fazer para melhorar. É preciso olhar com carinho para Marajó”, pediu a líder municipal.

O prefeito de Breves, Antônio Barbosa, reafirmou a necessidade de apoio na Atenção Básica: “quando escuto que o hospital tá cheio, é porque a AB não está funcionando adequadamente e é preocupante pra gente. É preciso muita força politica, e temos travado essa luta para qualificar as equipes. Fica meu agradecimento e esperança de que o MS volte com boas notícias para Marajó”.

O treinamento proposto pelo Ministério da Saúde continuará pelo norte brasileiro. Belém, Altamira e Marabá serão os próximos destinos da qualificação em Atenção Básica na região.

Leia mais

DAB realiza oficina para profissionais da Atenção Básica de Santarém e região


Fonte: - Autor(es): -