Aumentar a fonte do texto Normalizar a fonte do texto Diminuir a fonte do texto    facebook   flickr   youtube   
Aumentar a fonte do texto Normalizar a fonte do texto Diminuir a fonte do texto    facebook   flickr   youtube   
  

facebook   flickr   youtube   
Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Departamento de Atenção Básica - DAB

 

Em Encontro Estadual para Fortalecimento da Ateno Bsica, Rio Grande do Norte celebra conquistas

Data de publicao: 11/04/2018


Nova PNAB foi um dos assuntos mais debatidos durante o evento. Participantes comemoraram ao do Ministrio da Sade em promover o evento


O Departamento de Atenção Básica (DAB/SAS/MS) realizou, com o apoio da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Norte, mais um Encontro Estadual para Fortalecimento da Atenção Básica, que aconteceu nos dias 4 e 5 de abril, em Natal, capital do Rio Grande do Norte. O evento reuniu autoridades e técnicos do Ministério da Saúde, gestores e trabalhadores da Atenção Básica dos municípios e do estado.

Compondo a mesa de abertura, o diretor substituto do DAB, Allan Sousa, disse o quanto é importante a promoção do debate para o desenvolvimento da Atenção Básica. “São em momentos como este que nos sentimos fortalecidos ao vermos a aceitação do estado e a participação em peso dos municípios”.

Ainda de acordo com Allan, a consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS) é difícil, mas não pode ser deixada de lado. “Nosso sistema é modelo para muitos países. Não tenho dúvidas de que nossos esforços e de nossas crenças construiremos, sim, uma Atenção Básica de qualidade, apesar das adversidades”.

O secretário estadual George Antunes destacou que o Rio Grande do Norte tem avançado bastante no assunto AB e que o apoio do Ministério da Saúde nas ações desenvolvidas pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) é constante. “Nossa expectativa com este encontro é produzir uma boa linha de conhecimento para aprimorar ainda mais a nossa atenção básica. Vamos identificar onde ainda precisamos aprimorar”, disse.

Participaram também a vice-presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Rio Grande do Norte, Maria Elisa Garcia; a representante do Departamento de Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde de Natal, Ana Paula Queiros; a representante do Conselho Estadual de Saúde, Carla Falcão; a representante do Departamento de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Ana Tânia Lopes Sampaio; e o representante do Núcleo Estadual do Ministério da Saúde, Francisco Júnior do Rego.

O encontro visa construir uma agenda conjunta do Governo Federal com os estados e municípios, identificando os principais desafios para a concretização de uma Atenção Básica acolhedora, resolutiva e capaz de ordenar a Rede de Atenção à Saúde, propondo estratégias de superação dos desafios, de forma tripartite.

Oficinas promovem integração

No segundo dia do Encontro potiguar, foram promovidas oficinas temáticas, com o objetivo de qualificar os participantes, promover a integração e a troca de experiências municipais.

Para subcoordenadora da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Estadual de Saúde, Maria de Lima Alves, o encontro é de extrema relevância para todos os estados. “Essa é a oportunidade que o Rio Grande do Norte tem para obter um acompanhamento mais pontual do Ministério da Saúde. É o momento para a troca de experiências, de debates e para os questionamentos”, disse completando. “Os debates que envolvem a Atenção Básica e a Vigilância em Saúde atenderam as minhas expectativas, principalmente porque as nossas ações da vigilância se dão em territórios onde agravos ocorrem, e foi com essa oficina que me senti ainda mais forte para as nossas próximas atividades no estado”, concluiu.

As oficinas temáticas foram: Processos de integração de Atenção Básica e Vigilância; Processos de trabalho das equipes de Atenção Básica; Atenção Básica e sua articulação com outros pontos de Rede de Atenção à Saúde; e Saúde Bucal.

Sobre a oficina na qual esteve à frente, Processos de integração de Atenção Básica e Vigilância, a técnica do DAB e apoiadora do estado, Melquia da Cunha, pontuou que muitos profissionais da atenção básica não conseguem visualizar a importância em fazer vigilância em saúde. “Isso foi observado e debatido durante a oficina. Conseguimos fazer trocas de experiências e conscientizar sobre o assunto. Precisamos trabalhar a sensibilização dos gestores e dos trabalhadores na temática da Vigilância em Saúde. É fundamental qualificar o processo de trabalho das equipes de atenção básica de modo que consigam visualizar as ações de vigilância como parte de sua rotina de trabalho”.

Hugo Cesar Novais Mota, referência técnica pelo Núcleo Estadual de Saúde da Família do Rio Grande do Norte, falou sobre a adesão dos municípios ao encontro.. “A aceitação do estado foi sensacional. Conseguimos uma adesão muito boa por parte dos municípios, o que superou ainda mais as nossas expectativas, principalmente com aqueles mais distantes da capital. A ideia do ministério vir gerou muita expectativa em todos nós, e o mais importante, nos atendeu muito bem, tanto que muitos municípios mandaram mais técnicos e gestores para participar das oficinas e trocar experiências entre eles”.

Nova PNAB

Para Hugo Cesar Novais Mota, referência técnica pelo Núcleo Estadual de Saúde da Família do Rio Grande do Norte, a iniciativa do ministério foi maravilhosa. De acordo com Hugo, Ele afirmou que o ponto chave do evento foi a discussão sobre a nova Política Nacional de Atenção Básica (PNAB), durante a exposição dialogada sobre a política. “Os técnicos do DAB nos ajudaram a compreender ainda mais sobre o panorama da AB aqui no nosso estado. Discutimos a nova Política Nacional de Atenção Básica (PNAB) e a importância do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ)”, explicou.

Para a coordenadora de Atenção Básica do município de Macau Jéssica Dantas, o momento foi engrandecedor. “Esperei muito pela oportunidade de debater a nova PNAB, principalmente porque quando foi lançada ficaram vários questionamentos, principalmente pela função que exerço”, explicou.

Jéssica também pontuou que a nova PNAB gerou muitas polêmicas. “Acredito que falta o entendimento de muitos profissionais de saúde de que o ministério não aprova as leis. Então devemos procurar estar ainda mais próximos do ministério e do próprio Congresso Nacional, para fazer parte dos debates”. A coordenadora participou da oficina Atenção Básica e sua articulação com outros pontos de Rede de Atenção à Saúde.

Avaliações

A secretária municipal de Lajes, Sâmara Bridget, avaliou a agenda de encontros de muita valia para a região. “Envolver os municípios foi muito importante, porque assim tivemos oportunidade de um contato maior com os técnicos do DAB. Me senti privilegiada em poder participar do encontro. Quando soubemos da agenda, tratamos de organizar uma equipe de Lajes para se fazer presente, isso porque queríamos aproveitar toda a programação”, contou a secretária informando que o município participou do evento em equipe, formada pela secretária adjunta, Maria José de Paiva, a coordenadora da Atenção Básica, Josilanny Swerdy, e da coordenadora da Vigilância em Saúde, Luana Palhares.

“Nos dividimos entre as oficinas para que pudéssemos levar mais conhecimento e experiência para Lajes. O encontro nos proporcionou abertura para que colocássemos nossas angústias em debate e para que compartilhássemos um pouco da nossa vivência. Lajes agradece a oportunidade de poder participar desse momento, e a atenção recebida pelos técnicos do DAB”, concluiu Sâmara Bridget.

Para a enfermeira da equipe técnica do município de Currais Novos, Alana de Morais, o evento foi enriquecedor para todos os municípios, em especial para a região interiorana, na qual faz parte. “Escutar as experiências de outros municípios me contagiou. Senti que preciso ‘roubar’ as ideias boas dos colegas e adaptar para a minha região. Vi resultados excelentes. O que é bom deve ser copiado e implantado, ainda mais quando a nossa intenção é oferecer o serviço de qualidade ao usuário”, afirmou.

Sobre as oficinas, Alana disse que ficou indecisa sobre qual oficina participar. “Todos os temas são interessantes. A equipe técnica do DAB está de parabéns. Minhas expectativas para esse encontro foram atendidas. Espero poder participar de mais eventos como esse”, disse a enfermeira que participou da oficina Processos de Trabalho das Equipes de Atenção Básica.

Mesas possibilita mais clareza sobre programas e estratégias

Além das oficinas, outro momento importante do encontro foi a programação de mesa redonda. A professora e representante do Departamento de Saúde Coletiva, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Ana Tânia Sampaio, que participou de mesa Estratégia Saúde da Família e a agenda de fortalecimento da Atenção Básica falou da relevância que Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB) tem. “Além de tudo, temos que conscientizar os gestores e os trabalhadores da atenção básica que essa avaliação de qualidade é constante. E que o PMAQ não termina quando a avaliação externa é concluída”.

Ana Tânia também falou do papel da universidade no fortalecimento da AB. “Temos uma relação de muita parceria com o estado, que tem participado junto à UFRN desde o início. E o nosso sucesso se deve ao apoio que recebemos. Além disso, tivemos uma procura crescente nos cursos de graduação e de pós-graduação na área da saúde”, afirmou.

As apresentações feitas no Encontro estão disponíveis nos links abaixo. Confira:

Apresentação do Estado
Apresentação Ana Tania
Apresentação geral
Apresentação e-SUS
Apresentação Fortalecimento AB
Apresentação Requalifica UBS
Apresentação RAS
Apresentação Integração AB e vigilância
Apresentação Processo de trabalho
Apresentação Saúde Bucal

EEFAB - RIO GRANDE DO NORTE [RN]
Fonte: - Autor(es): -